Publicações
Boletim Municipal nº35
Notícias

Casa da Partilha – Encontro de Gerações inaugurada em Celorico de Basto

21-05-2019

“Idosos e crianças unidos no mesmo espaço num intercâmbio intergeracional”

Inauguração do espaço juntou a população local, na cerimónia que é apenas o início de um projeto que servirá a comunidade.

Foi inaugurada, no dia 18 de maio, numa associação entre diversas entidades, a Casa da Partilha - Encontro de Gerações, um espaço “que terá como missão unir gerações para trabalhar juntos, numa experiencia mútua”. O espaço localiza-se no rés-do-chão da Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, e será orientado pelo Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela em ano de celebração dos 42 anos de fundação do mesmo. A obra foi projetada pelo arquito Celoricense, Armando Oliveira.

Esta Casa da Partilha “foi um sonho tornado realidade” que resultou da associação de várias entidades nomeadamente a Câmara Municipal de Celorico de Basto, o Instituto Português do Desporto e Juventude, a Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, o Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela e toda a população que se associou a esta causa.

Em dia de inauguração desta nova infraestrutura social o Presidente da Câmara Municipal, Joaquim Mota e Silva, disse tratar-se de um dia feliz, “um dia feliz para o concelho e para quem puxa, quem labuta, quem se entrega de coração e consegue envolver a comunidade em sonhos, em projetos pelo bem da comunidade. A Junta de Freguesia de Basto S. Clemente e o Grupo Cultural são orientados por um homem que vive da persistência, que não abdica de fazer mais e melhor pela sua terra, é um chato pela positiva, um homem que abraça as causas e insiste até conseguir os objetivos. E é esta persistência, esta forma como envolve a comunidade, como envolve as diferentes entidades que permitiu transformar este espaço, outrora em mau estado de conservação, nesta importante Casa da Partilha” disse o autarca. Joaquim Mota e Silva enalteceu as capacidades do Grupo Cultural nas diferentes ações promovidas mas destacou a importância de se voltar para a área social num projeto aliciante ao qual a Câmara Municipal não podia deixar de se associar, “um projeto que inicia aqui, hoje, a sua missão, e daqui para a frente muitas coisas serão feitas, coisas bonitas para os mais jovens e para os menos jovens, para a comunidade, para as pessoas”.

Daniel Meireles, um dos impulsionadores desta Casa da Partilha e Presidente do Grupo Cultural e da Junta de Freguesia, iniciou o discurso protocolar citando Nelson Mandela “Tudo é impossível até ser feito”, num momento particularmente emotivo. “Este grupo Cultural tem conseguido caminhar à custa de muito trabalho, dedicação e união. Esta é uma casa que irá fomentar o intercâmbio intergeracional, unir gerações para trabalhar juntos, explorando experiências mútuas e extinguindo o estereótipo relacionado à idade, numa verdadeira cultura de afetos”. Daniel Meireles afirmou que é objetivo desenvolver um ATL e um Centro de Dia naquelas instalações a curto prazo, “o caminho é longo mas acreditamos que continuaremos o nosso percurso e faremos o impossível para não afastar os jovens da nossa terra. Tudo isto com as parcerias inestimáveis da Câmara Municipal, do IPDJ, da junta de freguesia e de toda a comunidade. Este trabalho e esta dedicação é o legado que deixaremos às gerações seguintes” frisou o Presidente do GCRNIG.

Um dia memorável compartilhado pelo presidente do IPDJ, Vitor Dias, que se mostrou grato dizendo mesmo que “é um gosto enorme estar aqui, nós que servimos a causa pública vemos que existe na sociedade civil alguém que nos ajuda na nossa missão, uma missão que não podemos fazer sozinhos”. Vitor Dias realçou ao longo do seu discurso o nome escolhido para o espaço e a persistência das pessoas na concretização do sonho, “as associações ficam e as pessoas passam, e estas pessoas, são pessoas que estimo, têm aqui um amigo, e, em breve mais um apoio monetário para a continuação das obras deste espaço. O IPDJ quer estar próximo das pessoas e dos que trabalham em prol da comunidade e, ter os mais jovens a viver, a partilhar e a acolher os ensinamentos dos mais velhos é um património que deve ser valorizado no presente e no futuro. E enquanto assim for podem contar com a nossa ajuda”.

Daniel Meireles foi amplamente elogiado pelos parceiros e pelos companheiros de caminhada pela tenacidade com que concretizou este projeto. O Secretário da Junta de Freguesia de Basto S. Clemente, Albino Alves, elogiou o autarca e frisou a importância deste homem na concretização de um projeto ambicioso, difícil, mas muito desejado. “Esta era uma casa moribunda, com vidros partidos e uma condição deplorável. Começamos devagar porque o orçamento era parco e não podíamos dedicarmos unicamente a esta obra. Mas faltava cumprir esta ultima promessa eleitoral onde novos e velhos tivessem proveito numa mistura plena entre a juventude e a sabedoria. O desafio a que nos tínhamos proposto era tão justo como ambicioso e legalmente não tinham competência para a concretização deste projeto. Mas o Daniel não desistiu, pelo contrário, arranjou formas e mecanismos, juntou pessoas e entidades e pegou no Centro Cultural e com ele solucionou dificuldades e permitiu que o projeto fosse adiante. A partir de hoje a vida deste espaço será outra, descerramos um sonho”.

A cerimónia de bênção do espaço esteve a cargo do Arcipreste de Celorico de Basto, padre Albano Costa, seguindo-se o descerramento da placa inaugurativa.

Terminadas as cerimónias protocolares de inauguração, a entrega de lembranças e a visita ao espaço, os convidados, com várias edilidades do concelho, seguiram para o jantar solidário no âmbito das comemorações dos 42 de fundação do Grupo Cultural e Recreativo Núcleo Infantil de Gandarela.

 

Município de Celorico de Basto 2019 - Todos os direitos reservados

Esta página é cofinanciada por...

Desenvolvido por