Publicações
Revista Municipal nº 33

Viver

SAAS

17 de Outubro, o dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Oficialmente, esta data foi comemorada a primeira vez em 1992 e desde então que se pretende alertar a população para a necessidade de defender um direito básico do ser humano, o direito a viver com dignidade, seja em que parte do mundo for. Sendo para isso necessário ultrapassar situações de pobreza, sobretudo extremas, que ocorrem por todo o mundo.

A Eurostat divulgou os dados a propósito do dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, e numa lista de 26 países Portugal surge no 11º lugar no risco de pobreza ou exclusão social. Ou seja, cerca de um quarto da população portuguesa (23,3%) está em risco de pobreza ou exclusão social.

O indicador de “Risco de pobreza ou exclusão social” define que está em risco de Pobreza monetária, pessoas que vivem com um rendimento abaixo do que em cada país é definido como limiar de pobreza, ou pessoas que vivem em agregados com intensidade laboral per capita reduzida, ou ainda, quem se encontra em situação de privação material severa, sem acesso a um conjunto de bens, que passam pela capacidade de pagar a renda, atempadamente, fazer uma refeição com carne ou peixe pelo menos de dois em dois dias.

A pobreza, pelo menos em termos absolutos e económicos, é a forma mais extrema da desigualdade social e é a manifestação máxima e visível da extensão do fosso entre classes/grupos sociais, constituindo a forma mais visível da exclusão social. Apesar de ser difícil analisar e avaliar este conceito, sabe-se que a pobreza deve ser avaliada conforme a época e o lugar em correlação com padrões médios de vida, que variam de sociedade para sociedade.

A situação de pobreza implica a ausência e privação de recursos materiais, assim como a privação de liberdades e de direitos fundamentais à condição dos cidadãos. E é nesse sentido que a equipa do Serviço de Atendimento/Acompanhamento Social (SAAS) do Município de Celorico de Basto, tem movido a sua ação, através de um acordo com a segurança social. Atualmente as nossas funções são exercidas no âmbito da Ação Social (AS), uma medida de proteção social, que visa apoiar os indivíduos e/ou agregados familiares que se encontrem em situação de pobreza, de grave carência económica e em risco de exclusão social.

O SAAS tem como objetivos informar, aconselhar e encaminhar para respostas, serviços ou prestações sociais adequados a cada situação; apoiar em situações de vulnerabilidade social; prevenir situações de pobreza e de exclusão sociais; contribuir para a aquisição e ou fortalecimento das competências das pessoas e famílias, promovendo a sua autonomia e fortalecendo as redes de suporte familiar e social; assegurar o acompanhamento social do percurso de inserção social; e mobilizar os recursos da comunidade adequados à progressiva autonomia pessoal, social e profissional.

É necessário criar uma estratégia de intervenção social que olhe para a sociedade nas suas diferentes dimensões como a justiça, o acesso ao trabalho, para a habitação, mas também para a saúde e educação, porque o risco de pobreza é uma realidade social. O combate às desigualdades faz-se todos os dias e deve ser uma força de ataque em todas as vertentes em prol do desenvolvimento social da comunidade.

A equipa de SAAS desenvolve o atendimento e acompanhamento social nas freguesias de Agilde, Basto (S. Clemente); Borba da Montanha, Fervença, Moreira do Castelo, Rego; União de Freguesias de Carvalho e Basto (Sta. Tecla); União de Freguesias de Canedo de Basto e Corgo; União de Freguesias de Veade, Gagos e Molares; Ribas e Vale de Bouro.

 

A equipa SAAS,

 

Município de Celorico de Basto 2018 - Todos os direitos reservados

Esta página é cofinanciada por...

Desenvolvido por